Modelo não recebe apoio nem do mandato e nem do PT

Ainda que o relatório do deputado Vicente Cândido tenha sido aprovado na Comissão Especial da PEC da Reforma Política, o resultado final está longe de ser  o proposto pelo parlamentar. O sistema eleitoral é um exemplo: a proposta era que mantivesse o sistema proporcional de lista aberta (como é atualmente) com alterações pontuais para a próxima eleição e, a partir de 2020, seria adotado o modelo distrital misto proporcional. Entretanto, o tema foi destacado por parlamentares para que seja adotado o chamado distritão neste prazo de transição – modelo que não recebe apoio nem do mandato e nem do Partido dos Trabalhadores.

A adoção do distritão, como já denunciado pelo PT, pouco vai mudar na forma como se faz campanha e vai favorecer a reeleição dos atuais parlamentares. O destaque, aprovado em comissão, ainda deve ser votado em dois turnos no plenário da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.